Categorias

22 de jun de 2017

Eu demorei muito tempo para ver a luz


Hoje eu sei que até essa cegueira faz parte de um relacionamento abusivo. Eu demorei muito para entender que eu não era obrigada a transar com ele.

Depois que os pais dele o expulsaram de casa de novo eu me senti mais pressionada. Foi nessa época que eu comecei a me sentir como a mãe dele pq ele foi morar na casa que seu pai estava construindo, que não tinha banheiro ainda mas tinha televisão e sofá e um filtro de barro. Não era tão ruim ter um lugar para dormir e cheirar a vontade. Eu sei que ele teve as suas dificuldades, mas a história dele é problema dele, por muito tempo eu vivi assim, tentando me convencer de que eu era um anjo e tinha o poder de tirá-lo daquela vida. Eu realmente acreditava que ele ia largar as drogas por mim. Que as coisas que ele me dizia eram mentiras e aquilo tudo iria passar. 

Então eu o perdoava novamente não importa quantas vezes ele abrisse minha gaveta de calcinhas pra roubar meu dinheiro pra cocaína. E eu continuava trabalhando pra arrumar grana e pegando todo dinheiro que meu maldito pai me dava pra comprar camisinhas, calcinhas e anticoncepcional, pra comprar alimentos para ele que não tinha aonde cair morto. Quando todos de sua família e seus amigos viraram as costas, fui eu quem o ajudei. E só não dei o que eu realmente não pude. Porque até a minha alma já era dele.

Eu já estava acostumada a aceitar as piores coisas que podiam me acontecer e sinceramente, em comparação com os problemas que eu estava enfrentando em casa, o que eu passava nesse relacionamento era tão ínfimo que eu continuei e tentei e tentei de novo todas as noites, eu tinha uma esperança utópica que graças a Deus um dia cessou. Toda energia que eu tinha era movida pela loucura. Pela ilusão doentia de que amor é isso. A aceitação de minha infelicidade, mas isso não era tudo. Se eu não tivesse visto a luz e conseguido finalmente terminar com ele, eu provavelmente me mataria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário