26 de set de 2016

Seja um ativista da felicidade

 

Por que felicidade?

       Todos queremos viver vidas felizes e satisfatórias, e desejamos que as pessoas que amamos também sejam felizes. Então, felicidade é algo importante para todos nós.

       A felicidade se refere a nossas vidas como um todo: inclui os sentimentos passageiros que vivenciamos todo dia e também nossa satisfação em geral com a vida. É influenciada por nossos genes, tipo de criação e nossas condições externas, como saúde, trabalho e situação financeira. Mas a felicidade também é bastante influenciada por nossas escolhas: nossas atitudes internas, ou como abordamos nossas relações, valores pessoais e nosso senso de propósito.


Qual deve ser nosso foco como sociedade?


       Se concordarmos que todos os seres humanos consideram importante ter felicidade e não sofrer, então logo se segue que a melhor sociedade é aquela com o menor sofrimento e a maior felicidade.

       Nessa base, a felicidade de cada um conta igualmente. Isso inclui a felicidade de todas as pessoas hoje vivas assim como as de gerações futuras. Então, é importante agir de modo a levar em consideração a felicidade de todos. Se pudermos concordar sobre isso, então avançamos um passo em direção a uma sociedade mais feliz.


 Filosofia da felicidade


       A ideia de que felicidade importa é bem britânica em sua origem moderna. No século 18, o filósofo escocês Frances Hutcheson foi a primeiro o descrever a melhor sociedade como sendo a que tem “a maior felicidade do maior número” de pessoas.

       Ideias similares foram expressadas por seus amigos Adam Smith e David Hume. Mas o gênio que levou a ideia bem mais adiante foi Jeremy Bentham, o advogado inglês que inspirou tantas das reformais legais e sociais do início do século 19. No final do mesmo século, a ideia foi poderosamente re-expressada por John Stuart Mill.

       Ela também estava amplamente difundida em outros países. A ideia foi expressada por muitos dos intelectuais franceses do século 18 e por reformistas italianos como Beccaria. E fincou raízes profundas no Novo Mundo, onde Thomas Jefferson argumentou que “cuidar da vida humana e da felicidade… é o único objetivo legítimo de um bom governo”. Jefferson também elaborou as frases clássicas na declaração de independência americana sobre a vida, liberdade e a busca pela felicidade.


 Dez chaves para uma vida mais feliz

       As “10 chaves para uma vida mais feliz” são baseadas em uma análise das mais recentes pesquisas da área de psicologia e setores relacionados. O caminho de cada pessoa para a felicidade varia, mas evidências científicas sugerem que essas “10 chaves” consistentemente tendem a afetar de modo positivo a felicidade e bem-estar das pessoas.

       As primeiras cinco chaves se referem a como interagimos com o mundo externo em nossas atividades diárias. Elas se baseiam nos “Cinco caminhos para o bem-estar” desenvolvidos pela New Economics Foundation, como parte do Foresight Project. As últimas cinco chaves são internas e dependem da nossa atitude em relação à vida.



Exterior: atividades diárias

1. Exercícios

exercising_icon_100x100Cuide de seu corpo
Nosso corpo e nossa mente são conectados. Permanecer fisicamente ativo nos deixa felizes e também faz bem para a saúde física. Isso instantaneamente melhora o humor e pode até nos tirar de uma depressão. Não precisamos correr maratonas — há coisas simples que todos podemos fazer para ser mais ativos a cada dia. Podemos também aprimorar nosso bem-estar se desconectando dos eletrônicos, indo para fora e garantindo que estamos dormindo o suficiente. (no site em inglês, ainda não há texto detalhado sobre esta chave)

2. Relações

relating_icon_100x100Conecte-se com pessoas
Relações pessoais são o fator mais importante que contribui universalmente para a felicidade. Pessoas com relações sociais fortes e amplas são mais felizes, saudáveis e vivem mais. Laços estreitos com família e amigos fornecem amor, sentido, apoio e aumentam nossos sentimentos de autovalorização. Redes de amigos mais amplas trazem um senso de pertencer. Então agir para fortalecer nossas relações e estabelecer novas conexões é essencial para a felicidade. Leia mais …

3. Atenção

appreciating_icon_100x100Note o mundo ao redor
Já teve a sensação de que deve haver algo mais na vida? Boa notícia: sim, há! E está bem aqui na nossa frente. Apenas precisamos parar e notar. Aprender a estar mais consciente e atento pode realizar maravilhas para nosso bem-estar em todas as áreas da vida — como em nossa caminhada para o trabalho, o modo como comemos ou em nossas relações. Fazer isso ajuda a nos afinarmos com nossos sentimentos e evita que fiquemos habitando o passado ou se preocupando com o futuro — então nos beneficiamos mais do dia-a-dia. Leia mais…

4. Doação

giving_icon_100x100Faça algo para os outros
Se importar com os outros é fundamental para nossa felicidade. Ajudar os outros é bom não apenas para quem recebe a ajuda, mas também nos torna mais felizes e saudáveis. Doar também cria conexões mais fortes entre as pessoas e ajuda a construir uma sociedade mais feliz para todos. E não se trata só de dinheiro — também podemos doar nosso tempo, ideias e energia. Então, se quiser se sentir bem, faça o bem! Leia mais …

5. Aprendizado

trying_out_icon_100x100Continue aprendendo novas coisas
O aprendizado afeta nosso bem-estar de diversas maneiras positivas. Aprender nos expõe a novas ideias e nos ajuda a continuarmos curiosos e engajados. Também traz um sentido de realização e ajuda a melhorar a autoconfiança e resiliência. Há muitas maneiras de aprender novas coisas — não apenas através da educação formal. Podemos compartilhar uma habilidade com um amigo, entrar em um grupo ligado a alguma atividade, aprender a cantar, fazer um novo esporte e muito mais. (no site em inglês, ainda não há texto detalhado sobre esta chave)


Interior: atitude na vida

6. Propósito

meaning_icon_100x100Seja parte de algo maior
Pessoas com sentido e propósito em suas vidas são mais felizes, se sentem mais no controle e se beneficiam mais daquilo que fazem. Elas também experimentam menos estresse, ansiedade e depressão. Mas onde encontrar “sentido e propósito”? Pode ser nossa fé religiosa, o fato de sermos mães e pais, ou realizar um trabalho que faz a diferença. As respostas variam para cada um, mas todas envolvem estar conectado com algo maior que nós mesmos. Leia mais…

7. Emoções positivas

emotion_icon_100x100Cultive sentimentos e valores construtivos
Emoções positivas — como alegria, gratidão, contentamento, inspiração e confiança — são ótimas não apenas no momento. Os novos estudos indicam que vivenciá-las regularmente cria uma “espiral ascendente”, ajudando a criar nossos recursos internos. Então embora precisemos ser realistas sobre os altos e baixos da vida, focar no lado bom de qualquer situação ajuda — o copo meio cheio em vez de meio vazio. Leia mais …

8. Direção

direction_icon_100x100Tenha objetivos em mente
Todos precisamos de objetivos para nos motivar e eles precisam ser desafiadores o suficiente para nos excitar, mas ao mesmo tempo precisam ser alcançáveis. Se tentarmos realizar o impossível isso trará estresse desnecessário. Definir metas ambiciosas mas realistas dá direção a nossas vidas e traz um senso de realização e satisfação quando as alcançamos. Leia mais…

9. Resiliência

resilience_icon_100x100Encontre maneiras de reagir e continuar
Todos nós temos períodos de estresse, perda, falha ou trauma em nossas vidas. O modo como respondemos a isso tem um grande impacto em nosso bem-estar. Com frequência não podemos escolher o que nos acontece, mas podemos escolher nossa atitude em relação ao que surge. Na prática, não é sempre fácil, mas uma das mais excitantes descobertas dos estudos recentes é que a resiliência, como muitas outras habilidades, pode ser aprendida. Leia mais…

10. Aceitação

acceptance_icon_100x100Esteja confortável com o que você é
Ninguém é perfeito. Mas com frequência comparamos nossas falhas com as qualidades dos outros. A fixação em nossos defeitos — o que não somos ou temos, em vez do que temos — dificulta ainda mais a felicidade. Aprender a aceitar-se — com verrugas e tudo mais — e ser gentil consigo mesmo quando as coisas dão errado, aumenta a capacidade de desfrutar da vida, a resiliência e o bem-estar. Também ajuda a aceitar os outros como são. Leia mais…

 
       Se você gostaria de fazer parte da criação de uma sociedade mais altruísta e feliz, faça seu compromisso e junte-se a nós.

       Realize boas ações e transforme o mundo!


Leia mais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário