12 de jun de 2016

Mas e EU?



      Diferentes religiões preocupam-se com um fato em comum: a dissolução do ego. Descrito de diferentes formas e pontos de vista, acredita-se que o homem deve livrar-se do egocentrismo para abrir-se à espiritualidade e felicidades.

      Todo o êxito de sua vida dependerá da habilidade com que trata aos demais. Urge trabalhar pelo bem-estar comum, para triunfar na vida. Indispensável dissolver o EU e pensar sempre como NÓS. O termo NÓS tem mais força que o egoísta EU.

      Por isso, evite dizer Eu. Muito mais agradável é dizer NÓS. Este termo tem mais força cósmica. O termo “EU” é egoísta e o ego deve ser dissolvido, pois o ego é o criador de nossos conflitos.




      Recorde que o EU é energético. O EU é desejo, lembrança, medo, violência, apetites, fanatismo, ciúmes, suspeita, etc. Você precisa explorar profundamente isso que se chama EU, MIM MESMO, EGO, etc. O Eu é o inimigo de nosso próprio progresso, ele cria conflitos por todas as partes.

      O Eu cria resistências e problemas. Quando aprendemos a ver do ponto de vista alheio, quando compreendemos que o Eu cria problemas, então cooperamos, para o bem-comum e triunfamos na vida.


      Se você quer dissolver o Eu, deve desintegrar todos os seus defeitos psicológicos. Se quer desintegrar os seus defeitos, não os condene, nem se justifique. Compreenda os seus defeitos.

      Quando condenamos um defeito escondemo-lo nos diversos níveis da mente. Quando justificamos um defeito, robustecemo-lo horrivelmente. Quando compreendemos um defeito o desintegramos.

      Assim, compreendendo nossos defeitos, dissolvemos o Eu e triunfamos na vida. Quando o Eu se dissolve, enchemo-nos de plenitude e felicidade, então expressa-se dentro de nós nosso Verdadeiro Ser, nosso Espírito, o Amor.
“Inquestionavelmente, de modo algum seria possível eliminar erros desconhecidos. Urge observar previamente aquilo que queremos separar de nossa psique. Este tipo de trabalho não é externo, mas interno, e aqueles que pensem que qualquer manual ou sistema ético externo e superficial poderá leva-lo ao êxito estão, de fato, totalmente equivocados.” – Samael Aun Weor, “Tratado de Psicologia Revolucionária”
 

       É necessário abandonar o mau costume de estar sempre falando de nós mesmos. E aos poucos deve ir se conhecendo melhor para livrar-se de crenças disfuncionais e tornar-se uma pessoa autentica!

- Auto-conhecimento: Que voz é essa?

      Dica: Descubra quais são os defeitos que impedem o seu triunfo e dedique dois meses para dissolver cada um, com auxílio psicológico ou espiritual.

Um comentário:

  1. É mesmo um ótimo conteúdo! Eu estou mudando conforme absorvo seus textos, e isso de fato valorizo em seu blog, você está nos passando conhecimento e aprendizado. E agora o próximo passo é compreender meus erros =) parabéns pelos escritos!

    ResponderExcluir