25 de mai de 2016

"Tem gente que está do mesmo lado que você..."


       "...Mas deveria estar do lado de lá". Será que isso é só vaidade? Essa estranha vontade de estar em um meio, de se tacar feito lixo sobre entulhos para afirmar sem medo que se esta ali. Necessidade de simplesmente estar em algum lugar.

       Da nossa infância não perde-se apenas a inocência, perde-se toda a ética e toda a verdade. Porque quando somos crianças, nós brincamos com quem gosta dos mesmos brinquedos e desenhos, mas bastou crescer para tornarmo-nos objetos. Hoje, fala-se sem sequer concordar, sem sequer ser compatível. E talvez, a pessoa que deveria estar ao seu lado também está do lado errado.

       Eu, de fato, não sei o que faço nos lugares que piso. E sofremos sem entender, morremos de saudade de sabe-se lá o que, do que desejávamos e esperamos a vida inteira. Saudade daquele amigo que ri contigo, sente medo contigo e chora contigo. Algo que nunca vivi.

       Eu sinto dor quando acordo. Preciso gritar. Mas talvez eu só precise de alguém para conversar. Alguém que me segure e diga que é assim mesmo, que tudo é péssimo desse jeito. Porque eu não quero que minta para mim. Quero ter alguém para afastar-me dessa conveniência, me afastar desse sofrimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário