20 de abr de 2016

A surpreendente verdade sobre a Ditadura que você não pode ignorar!


       Sentimos o efeito de uma má educação publica e grandes escolas particulares sem sociologia, filosofia e inclusão social.

       Censura, exílio, repressão policial, tortura, mortes e “desaparecimentos” eram expedientes comuns nesses “anos de chumbo”.

       Porém, apesar de toda documentação e testemunhos que provam os crimes cometidos durante o Estado de exceção, tem gente que acha que naquela época “o Brasil era melhor”.

       Hoje, ainda temos a internet para acessarmos informações recentes e largarmos os livros de história desatualizados, identifiquemos os COLÉGIOS FASCISTAS e diferenciarmos educação de intolerância.

       Somos capazes de dividir e diferenciar períodos históricos e muitos termos científicos são atuais, explicando certas ações do passado até então mal compreendidas.

       Evoluímos o bastante para separarmos o doente mental da ideologia que ele diz seguir.

       Continue lendo pois o conhecimento é a maior arma para lutarmos contra psicopatas manipuladores e poderosos.




       A lei estabelecida pelo regime militar era OUTRA. Algumas coisas que temos hoje, naquela época era considerado CRIME. Como: LIBERDADE DE EXPRESSÃO em todos os sentidos, manifestações, greve de trabalhador, publicar sua opinião no jornal da faculdade, andar pela rua a noite, direitos políticos (como voto), cantar musica sobre suas ideologias e críticas ao governo, ser gay assumido, ser travestir, ser indígena, DEMOCRACIA, etc...

       Logo, a maior parte da população era criminosa. E qual era a pena desse criminosos? A MORTE.

       Uma MORTE RITUALÍSTICA, antecipada por TORTURAS.

       • Leia o Relatório da Comissão Nacional da Verdade sobre os Crimes da Ditadura.

       Assista ao vídeo abaixo e conheça as 5 piores torturas usadas na ditadura militar.



       Não utilizavam apenas os métodos do vídeo acima, os militares tinham uma extensa lista de torturas para alternarem, com mais de 10 torturas diferentes.

       • Leia aqui sobre todas as torturas.
     
       Defendo que a maior parte dos "criminosos" só expressavam opiniões ou tentavam viver sua vida em paz, visto que você só não era classificado como criminoso se fosse da tradicional família brasileira da marcha com deus pela liberdade.

       Mas se você realmente acha que todos os 957 mortos pela ditadura tinham culpa no cartório, você defende esse tipo de punição?

       Nem onde há prática de pena de morte, a morte ocorre por meio de torturas. E normalmente condenam-se criminosos responsáveis por homicídios terríveis, que diferem de homicidas com perpétua.

       Eles são torturadores e assassinos em série.

       Veja torturas admitidas pelos próprios militares aqui e aqui.



1. Livre Caça a Homossexuais e Travestis


       Uma das formas de "acabar com os comunistas", era combater a perversão, perseguindo e prendendo homossexuais e travestis, para que eles não se proliferem. Não existia mídia LGBT alguma, bares eram invadidos e destruídos, e gays pobres não sabiam sequer o que eram - pensavam "será que apenas eu sou assim?" - era como se eles não existissem (ao menos foi o que eles tentaram fazer).

       • Leia mais sobre a caça aos homossexuais e travestis na ditadura militar.



2. Liberdade?


       A censura é uma das faces mais expostas da ditadura. Matavam os estudantes por serem inteligentes e expor críticas a esse governo. Se opor ao governo era um ato clandestino.

       Em 1969, o general Márcio Souza e Melo escreveu que “publicações de caráter licencioso (…) poder[ão] despertar variadas formas de erotismo, particularmente na mocidade, (…) contribuindo para a corrupção da moral e dos costumes, (…) sendo uma componente psicológica da Guerra Revolucionária em curso em nosso País e no Mundo”.

       Ou seja: "Os direitos humanos, a luta por sua identidade, os pedidos de socorro à saúde publica, a evolução na área da saúde e da educação, todas as diversidades e inovações, a própria sexualidade e a esperança por um futuro melhor, eram táticas comunistas para corromper a moral e os costumes."

       E lembre-se: não era fácil se esconder. Não cabe o discurso fóbico ou opressor de que "as pessoas eram detidas por fazer bagunça na rua" pois a SNI investigava informações pessoais de cidadãos.

       • Leia mais sobre a censura do regime militar e a liberdade de expressão.



3. Chacinas do povo indígena


       O racismo contra indígenas marca presença no Brasil, principalmente com os 8 mil mortos na ditadura. Não só os índios, como os professores e estudantes que tentassem defendê-los.

       Aceite que durante a ditadura militar, lutar por democracia - mesmo sem armas na mão - já era motivo o suficiente para MORRER.

       • Leia mais sobre os 83 mil índios mortos na ditadura militar.



4. Não havia sindicados ou direitos para trabalhadores


       O trabalhador tinha poucos direitos e nenhuma possibilidade de lutar por eles ou pedir melhorias.

       Se alguém tivesse algo a criticar, reclamar, exigir algum direito básico, só podia se calar. Não tinha a quem recorrer pois, se alguém defendesse seu direito, era preso. A unica escolha era sofrer nas mãos de péssimos chefes e suportar a insegurança financeira da época.

       Cientistas e professores tinham seus próprios empregos em risco de extinção, sendo perseguidos desde o início da Ditadura. Assim como não havia representação infantil.

       • Leia mais sobre os efeitos negativos do golpe de 64 nos direitos trabalhistas.



5. O acesso à saúde era restrito


      Se hoje todo mundo reclama da “qualidade do atendimento” e das “filas intermináveis” nos hospitais e postos de saúde, imagina naquela época. Onde só existia o "Inamp" e só eram atendidos trabalhadores formais.

      Ou seja, só era atendido quem tinha carteira assinada. Resultado: 98% da população pagava hospital particular, sem planos de saúde.

      Por que vocês acham que nossas avós sabem tanto "chazinho milagroso"? Precisava dar um jeitinho em casa, pois a assistência primária era um segundo plano. Para os militares era melhor remediar do que prevenir qualquer doença.

       • O escândalo de corrupção da Inamps.




6. Foi um Golpe 


      Um claro golpe contra a democracia, contra a vontade do povo. É difícil aceitar que os pobres no Brasil são a maioria?

      Foi um golpe com a desculpa de que iriam evitar uma conspiração baseada em nenhuma prova concreta de que Jango era aliado da Russia. Intensificado pela histeria norte-americana que financiou o golpe e a histeria da classe média contra comunistas alienada pela Globo.

      E o maior golpe foi com o povo, que perdeu todos os seus direitos e qualquer possibilidade de melhoria. Que perdeu inclusive o direito de se EXPRESSAR, se SER QUEM ELE É, de ANDAR PELAS RUAS, dentre outros citados anteriormente.

      Os militares assumiram pedindo compreensão pois "estavam resolvendo os problemas do país", mas o que sabemos é que a Ditadura durou vinte anos, MATANDO qualquer pessoa que criticasse ou simplesmente tivesse sensatez para se opor a um governo ditatorial. Isso é FASCISMO.

       • Saiba mais sobre a ditadura militar-fascista.


     Mas, se você já esqueceu ou ainda não está convencido, confira uma linha do tempo da ditadura militar nesse especial que a Super Interessante preparou sobre o período. Não deixe de jogar "De volta a 1964″, o jogo que mostra qual teria sido sua trajetória durante as duas décadas do regime militar no Brasil.

     Em busca de mais informações, conheça as Memórias da Ditadura. O conhecimento é uma dádiva.


4 comentários:

  1. Infelizmente muitos não conseguem enxergar esse nosso passado triste.

    ResponderExcluir
  2. É triste pensar que a alienação ainda é tão grande hoje em dia que pessoas peçam a volta dessa barbárie.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo5/5/16 12:31

    Preciso agradecer pela exposição de um artigo tão completo! O cidadão brasileiro merece a verdade, e não deve se reprimir com os fatos. Já foram longos anos de opressão e agora é nossa vez!
    Se o passado carrega uma tragédia, cabe a nós desfazer essa "maldição". Sejamos defensores dos direitos humanos e da liberdade.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo8/5/16 10:04

    O Brasil presenciou uma trágica história onde quase todas as verdades foram enterradas (até os dias de hoje). E sinceramente, muitas pessoas sofreram e com suas feridas ainda sofrem atualmente.
    Nosso povo ainda tem muita história pra ser ouvida e muita ideia errada pra se transmutar... e o primeiro passo para essa transformação é a exposição da VERDADE. As pessoas precisam reconhecê-la e aceitá-la pra que possam mudar a intolerância, desrespeito, violência...

    ResponderExcluir