26 de mar de 2015

RE NASCI MUITO

       Estou sempre com a sensação de que devo recomeçar, renascer. Eu apago o passado e depois me arrependo, sinto falta dele. Mas preciso apagar, para não deixar uma lacuna. O espaço que criei com meus complexos, o vazio que produzi em minha vida. Releio o passado e sinto falta. Sendo assim, não me importarei com quase nada. Sou poeta e demorei para assumir o meu lugar. Pois poeta morre por amor, diversas vezes.


       Eu recomeço, mais um começo, na esperança de que desta vez eu não pare pela metade. Que nos meus sonhos eu me complete, nem que seja a sós. Darei vida aos meus devaneios, pois poeta não é compreendido pelos homens. Escreverei crônicas que serão lidas como prosas. Tenho dificuldade em conversar com as pessoas, talvez porque eu converso assim. Traduzo tudo nas palavras e espero que quem deseja saber de mim venha e me leia. E depois escreva em mim, pois sou um caderno de rascunhos.

       Você já deixou sua marca em mim hoje?

       Recomeço, e recomeço andando. Não mais parada, voltando alguns caminhos mas sempre indo em frente. Não gosto de andar com os pés no chão. Subo, ando encima do muro. Mesmo com medo de cair, eu tento escrever nas nuvens. Não sou tão bonita nem tão clara, mas espero que me entenda, e que me enxergue por baixo da feiura bem arrumada. Pois renasci.

3 comentários:

  1. E que prazer é te ler. Espero escrever-te em breve.

    ResponderExcluir
  2. Também tento esquecer, mais já desisti.
    afinal... Não tem como esquecer de um passado bom !
    Acho que esse é o maior prejuízo de amar !

    ResponderExcluir
  3. Muito bom Lee!

    ResponderExcluir