28 de mar de 2015

LargAlma

       Começarei esse texto dizendo que a tempos não tomava um chá tão bom quanto o de hoje. MARAVISÍSSIMO! Eu e meus grandes amigos, os daqui e os de lá. Escrevo melhor quando falo de tristezas, acho que a LETRÍCIA não se traduz em línguas, apenas em sorrisos.

       Olhares BRILHANTES diante do seu ser, COMPLETAMENTE VIVA. Mas vos digo, os caminhos que meus passos trilham - bem acompanhados - que percebo: nem me importa os metros ou o assunto. Eu sinto a aura e agradeço à MÃE pelas pessoas boas que me tem chegado. Não me abalo! O desejo de ser andarilha me subiu a cabeça - e subiu a favela inteira. Nenhum lugar fica longe para quem tem a
----------------------- ALMA LARGA -----------------------

       Os ventos cantaram para mim, o coro da LIBERDADE. Não temi os rostos mal humorados, sorri e aguardei sorrisos de volta. Quando encontrei um lugar vazio - perigoso?! - LINDO. Agarrei as grades que protegiam o homem escapar de si mesmo, mas não desejei escapar. Apenas continuar. E cantar com os ventos... "why did I PULL the trigger
                                   PULL the trigger
                             ♪♫♪ ☼  PULL the trigger BOOOM "

       Meditar na altura e na beleza, respirar fundo a Cannabis e o AR PURO. Sentir sabor de estou viva. Não enxergar minha casa e ver todas as casinhas como pisca-piscas de um Solstício eterno. Quem diria, alma mendiga agraciada por um dia pleno. SALVE!

Um comentário:

  1. Gosto da natureza em um âmbito geral, ainda me lembro do tempo que passei com minha vo no parque nacional de caparaó, eu nunca fui neste local que vc narrou nesta postagem,parece incrível !

    ResponderExcluir