Categorias

20 de mai de 2017

Desdém


Sempre pareceu que era eu que queria ter demais. Ele sumia por dias, e quando reaparecia eu não conseguia dizer nada. Nunca soube lidar bem com meus sentimentos, passava pelos dias resolvendo meus problemas familiares sozinha, era como se eu fosse solteira e não tivesse ninguém com quem contar, um companheiro. Inclusive, eu ligava pra polícia, os vizinhos todos sabiam que meu pai agrediu minha mãe de novo, mas ele só ia ter ideia dois dias depois. Se eu me machucasse e precisasse da ajuda de alguém eu teria que pedir a um desconhecido qualquer - ele me afastou de todos os meus amigos e também não estava ali quando eu precisava. Não, ele não trabalhava, sempre foi desempregado - por isso precisava me roubar pra manter os vícios.

Eu queria alguém que deitasse comigo e me tocasse, me desse um carinho, um pouco de atenção. Alguém que simplesmente fique do meu lado pq me ama, e se sinta tão bem por estar comigo quanto eu.

Ele só dizia: - Eu estava dormindo. - Eu estava cheirando. - Fui ver os amigos.

E quando aparecia, eu colocava o salto alto e íamos pra rua. Pra ele ver os amigos, pra beber, fumar, cheirar, banguear, tudo que ele gostava - mas eu não. Quando me levou pra festa de rua perto de sua casa, viu uma garota e se escondeu. Demorei pra perceber que ele tava se escondendo de alguém, pq eu estava chapada. Só me toquei quando ela veio em nossa direção e ele fez a cara de quem viu um fantasma. Eles se falaram, beijinho na bochecha, "como você está?" O clima estava tenso e ela não falou comigo, só lançou aquele olhar do qual eu já me cansei e acostumei - é rotineiro me julgarem por minha aparência. Acho que a essa altura o leitor já se tocou do mesmo que eu - que eles tinham um caso.

Um dia ele me levou para um Motel. O mesmo sexo ruim. Ele deitou-se ao meu lado e foi trocar mensagens com a "namoradinha" do melhor amigo. Mensagens carinhosas (pq não pra mim? pq comigo é sempre tão rude e promíscuo e com ela você é doce?). E ele confirma que irá buscá-la na saída da escola de novo amanhã. Eu não sei o quanto você é ingênuo, leitor, mas para mim estava claro como a luz do dia que eles tinham interesse um pelo outro.

Sua melhor amiga que me chamava de ciumenta possessiva, gostava de conversar com ele sobre yaoi. Ela já soltou umas piadas para o namorado dela e meu ex - que eles podiam se pegar, são fofos juntos, sempre brincando. Um dia eles beberam juntos e ela falou algo que hoje já não me lembro bem o que foi, mas insinuava um ménage.

Deve ser realmente difícil ter tempo para mais de uma mulher.

A esperança é o que destrói a alma. Como eu acreditava que tudo ia mudar num passe de mágica? E eu achava que o problema era comigo. Que eu estava fora de moda. Se eu não tivesse ele eu não teria mais ninguém. Eu sentia tanto medo da solidão, eu tinha tanto medo de morrer e ninguém ficar sabendo até os vizinhos sentirem um cheiro pútrido. Não sei pq eu tinha medo disso, eu já estaria morta afinal. Mas todos queremos que alguém lamente por nós no final.

"Só fique aí parado e me veja queimar
Tudo bem
Porque eu gosto de como dói
Só fique aí parado e me ouça chorar
Tudo bem
Porque eu adoro como você mente"


Eu me perdoei por errar. Eu me perdoei por ter insistido tanto tempo. Eu estou de bem comigo mesma e eu me perdoei por todos os meus erros. Afinal, o que esperar de uma depressiva psicótica que se corta? O que poderia superar a dor de viver com meu pai? E com isso eu carreguei um relacionamento abusivo por tanto tempo, eu estava tão vulnerável e ele se aproveitou de minha fragilidade de todas as formas possíveis. Eu não quero saber se ele é doente também, ele não devia fazer isso comigo. Nada justifica o que ele fez a mim.

18 de mai de 2017

Eu vivi em Marte


Eu era uma garota diferente
Eu tinha uma queda por astronautas
Eu era o tipo de garota que sempre gostou muito de brincar
Eu era uma garota inocente, mas o papai aguçou meu apetite
Eu era o tipo de garota que sempre gostou de cair aos pedaços

Eu era uma acrobata
Mas ainda assim eu não conseguia respirar
Eu estava me tornando tudo o que eu não queria ser
Eu passei a alucinar e ver o céu no topo da parede
Eu era o tipo de garota que sempre gostou de voar

Diga-me, você viu meu rosto?
Diga-me, você sentiu o meu gosto?
Então me diga, qual é a diferença?
Não somos todas parecidas por dentro?

Ele diz: - Você está me ouvindo? Você está dormindo?
Ela diz: - Você vai me estuprar agora?

Ele diz: - Deixe as regras para os homens loucos.
Ela diz: - Eu acredito em suas mentiras.

Ele diz: - Há um paradoxo abaixo de mim?
Ela diz: - Eu deveria sangrar?

Ele diz: - Melhor você rezar para Jesus.
Ela diz: - Eu não acredito em Deus.

Não importa a estrada, eu cairei

 
Eu morava com meus pais, e meu pai sempre foi o meu maior problema. E essa era a parte mais difícil do relacionamento, namorar uma pessoa que era tão inútil e não me aliviava em nada os pesares. Meu namorado era pior do que nada, era um outro problema. Meus dias que já não os suportava por ser violentada fisicamente e psicologicamente, eu, minhas irmãs e minha mãe, por meu pai, que desejava nos matar, que se empenhava para nos fazer sofrer, eram complementados pelos roubos de meu namorado para sustentar seu vício, o relacionamento abusivo e a solidão resultada dele, o estupro rotineiro, todas aquelas brigas e sua infinita vingança.


Agora o que você irá fazer?
Já não consigo nem mais comer
Como pode fazer isso conosco?
Amor, eu esperei

Pelo dia em que fosse mudar
Para dormirmos em paz

Você me contou sobre vários sonhos sonhos sonhos sonhos sonhos
Mas onde estão os seus finais?

Onde irá esconder-se dessa vez?
Por favor, não me quebre, não me desfaça
Em tantas partes você já me partiu
Só para ficarmos juntos



 E ainda havia a velha depressão....

Andava pela noite só
Uma égua errante, ai ai
E uma sombra negra a cobre

De várias casas daria para ouvir
O canto dessa égua, ai ai 
E ninguém de suas casas sai
Os covardes escutam:

"Se eu cair ao mar, quem me salvará?
Que eu não tenho amigos, quem é que será?
Ai a Solidão que não anda a sós
Ande por lá a vontade, mas de mim tenha dó"

Cantar ela sempre cantou
Jamais esteve completamente ausente, ai ai
E mais uma vela branca vai
Por amor ela acendeu às almas essa noite, e orou:

"Se eu cair ao mar, quem me salvará?
Que eu não tenho amigos, quem é que será?
Ai a Solidão que não anda a sós
Ande por lá a vontade, mas de mim tenha dó"

Essa vida de viagens irá te matar


Contemplo o seu choque matador, as vezes o observo por horas
Ele até abriu buracos para eu poder respirar
Ele comprou a de melhor qualidade
Eu sou o pior tipo de pessoa para discutir
Com a qual você pode encontrar
E pela última noite eu minto
Eu poderia mentir para você?

Tudo bem
Desista
Abaixe-se
É a parte mais difícil de viver
Tudo bem
Ele quer
Que tudo desmorone desta vez

Perdido na onda, ele tem outra coisa em mente
Entrada no Motel Bella Muerte
Isso dá o vôo fraco
Isso dá a visão cega
Até que os policiais cheguem
Ou pela última luz
E pela última noite eu minto
Eu poderia mentir perto de você?

Tudo bem
Desista
Abaixe-se
É a parte mais difícil de viver
Tudo bem
Ele quer
Que tudo desmorone desta vez

Eu ainda não sei com quem eu me relacionei
Não sei quem é você
E estou aguentando firme
Bem, eu espero que você faça o mesmo
Pudinzinho...

 

Não É Uma Declaração da Moda, É Um Desejo de Morte



Por tudo o que você me fez,
E tudo o que eu farei a você,
Você tem o que qualquer um tem,
Você tem um tempo de vida!

Vamos lá!

Você se lembra do dia em que nos conhecemos
Você me disse que isto ficaria mais difícil
Bem, ficou!
Esperei por muito tempo
Me prometa que quando eu partir, você matará meus inimigos
Os danos que você infligiu, feridas temporárias
Eu estou voltando dos mortos e levarei você para casa comigo
Eu estou pegando de volta a vida que você roubou

Nós nunca chegamos tão longe
Isso me ajuda a pensar durante toda a noite
Luzes brilhantes que não vão me matar agora ou me dizer como
Só você e eu, seus olhos sem brilho remanescem

Hip hip hurra para mim, você conversa comigo, mas poderia me matar enquanto eu durmo
Deitado quieto como os mortos
Do profano ao sagrado
Poderíamos nos perder
E pintar estas paredes de vermelho tridente

Eu vingarei meu fantasma com todo o meu fôlego
Eu estou voltando dos mortos e levarei você para casa comigo
Estou pegando de volta a vida que você roubou

Este buraco no qual você me colocou
Não era fundo o suficiente
E eu estou saindo dele agora mesmo!
Você está ficando sem lugar pra se esconder de mim
Quando você morrer
Apenas saiba que eu me lembrarei de você
Se viver era a pior parte
Então um dia nós encontraremos de novo
E no fim iremos desmoronar
Assim como as folhas mudam de cores
E então eu estarei com você
Estarei lá uma última vez agora

Quando você morrer
Apenas saiba que eu me lembrarei de você

Uma noite inesquecível que eu to pronta pra esquecer

Pouco tempo depois de minha traição meu namorado me chamou para ir a casa dele conversar.
Ele disse que ele fez uma merda que a culpa era minha.
Saiu na night, encontrou os amigos de sempre, que eram viciados mas eu não sabia
Pediu pra buscarem uma coca pra ele
Cheirou, pra se sentir melhor
Cheirou, pq tava triste demais
Cheirou por causa de mim

Então seus amigos de infância são viciados?
E ele foi expulso de casa a uns meses atrás
Por isso sua família disse que ele não presta?
Porque ele cheira?
Ele cheira cocaína a quanto tempo?
Eu não acredito que essa foi a primeira vez.
E se foi... não fui eu que ofereci...

17 de mai de 2017

Eu tentei me adaptar, só me senti mais perdida (e irritada)


No início do relacionamento eu deu muita atenção para a família dele e os amigos dele. Sua avó homofóbica com os sermões do quanto a época da ditadura foi boa. Sua mãe que levou meses para olhar na minha cara pq já tinha certeza de que o filho dela namoraria uma piranha viciada antes de me conhecer.  Eu mal consegui conhecer a família porque eles já o conheciam mas não estavam dispostos a me abrir os olhos. Eles só eram ausentes.

E sua tia que entrou no quarto dele em um dia que o visitei, me xingando do que era possível e impossível, dizendo que proibia ele de trazer prostituta pra dentro da casa da avó dele, uma mulher de idade não merece passar por isso.

Eu ainda tentei... Eu disse "Que isso, sou uma menina comportada, to matriculada na faculdade de psicologia, tenho estudo, tenho casa (apesar dos pesares), estou procurando um emprego, porque está falando algo sem sentido assim antes mesmo de me conhecer? Você não sabe nem meu nome..."

Ela me olhou no fundo dos olhos e disse "Eu não acredito em você."

E partiu com violência física pra cima dele. Eu não sabia como reagir naquela situação. E ela dizia "Se você fosse decente realmente, você não se relacionaria com ele"

E veio pra cima de mim, então eu sai correndo com medo de me machucar.

Eu só tinha dezessete anos, ele também. Eu era sua primeira namoradinha.

Ele chorava pra mim, dizia que era tratado assim apenas porque era rockeiro e não sabia qual faculdade fazer ainda. Dizia que elas tinham raiva só porque ele tinha um piercing e não frequentava a igreja. Eu acreditei nele.

Depois eu conheci os amigos dele.

Sua melhor amiga mal falou comigo e já precisava conversar sério com ele sobre como eu era tóxica para sua vida. Segundo ela, eu estava tirando a liberdade dele desde que começamos a namorar. Ela achava que ele devia sair menos comigo e mais com ela e seus amigos. Eu achei um exagero, precisava de dinheiro, tempo e permissão dos pais para eu sair com ele, e aí quando conseguia ela queria que ele me largasse no bar sozinha com um monte de desconhecidos para ir conversar em particular com a melhor amiga. Se eu reclamava ele ia fofocar pra ela que eu reclamei e ela dizia "Viu como ela é possessiva?

Ela era uma pessoa um tanto exibida também, pois como se não bastasse o reboliço que tava fazendo desnecessariamente, ainda fez questão de postar no facebook dele a musica "Será" do Legião Urbana (aquela que diz "Tire suas mãos de mim, eu não pertenço a você. Não é me dominando assim que você vai me entender. Posso até estar sozinho, mas eu sei muito bem aonde estou. Você pode até duvidas, acho que isso não é amor.") dizendo que se lembrava dele ao ouvir essa musica.
 

Os amigos dele - todos os homens com quem ele andava, sem excessão - aderiram a mesma modinha: Chamar ele pro canto pra conversar sobre a fidelidade dele no relacionamento com essa garota maldita com cara de cachorra sem dono que é sem sal, feia, maníaca obsessiva, esquisita, calada, "eu sei que você esta comendo mas não precisa se amarrar a ela dessa forma, come e joga fora" e outra dicas do tipo "homem de verdade não responde a mensagem na hora, deixa ela esperar"

Eu não sentia ciúmes de ninguém e depois de tanto estresse por causa dos disse me disse fiquei confusa de vez. Tava nem aí, pra mim era só um cara que acabei de conhecer e já inventei de namorar, se não tiver que ser não vai ser...

Então o menino que tirou meu bv brigou com a recente namorada e me ligou. Disse que sentia minha falta, me convidou para tomar um vinho e fumar o narguilé. Eu adoraria, e era só 5 min da minha casa. Eu não desejava nada além de uma boa conversa, com uma boa companhia e um vinho doce. Surpreendente, ele me roubou um beijo. Estávamos sozinhos na sua casa, com o ar ligado, uma musica sensual, ele me agarrou pelos braços, foi muito excitante pra mim. Eu ainda não era nem maior de idade, não lembrava minha ultima noite de sexo, tentei transar com ele tantas vezes sem ser correspondida e finalmente!

Eu dei e não me senti culpada depois. O que não significa que eu soube lidar quando meu namoradinho que eu conhecia a poucos dias me encostou na parede acusando-me de traição e ameaçando machucar meu amigo de infância. Minha cabeça girou, nada fazia sentido, e eu vou ser sincera - eu só queria que ele me deixasse em paz. Eu me sentia triste e irritada a maior parte dos meus dias, e a pessoa que dizia que ia me fazer feliz e me dar prazer agora ficava me ligando chorando e dizendo o quanto eu feri seu coração inocente. Me xingava, me violentava verbalmente, ameaçava brigar com meus amigos, ameaçava me perseguir pra saber por onde eu ando, entrava no meu facebook pra responder as mensagens e vigiava meu celular.

Depois desse acontecimento ele me via com mais frequência e saia menos com os amigos pois temia que eu desse pra outro cara de novo e destruísse mais a sua vida. Afinal de conta, eu sou sua posse, e o que eu faço com meu corpo afeta mais a ele do que a mim mesma. Me proibiu de ver meus velhos amigos, me obrigou a bloquear esse garoto, e resumiu todo meu meio social a ele. Me difamou para os amigos, que o incentivaram a se vingar. Sem notar eu perdi meus sonhos, eu deixei de amar a mim mesma, tudo o que eu sabia dizer era "Eu amo o fulano, fulano é tudo pra mim" Porque ele realmente era tudo o que me restava.